CONTEC ENTREGA PAUTAS DE REIVINDICAÇÕES DOS BANCÁRIOS. PRIMEIRA NEGOCIAÇÃO DIA 28

entrega 2018

Foi entregue, nesta quarta-feira (13/06), a Pauta de Reivindicações dos Bancários ao Presidente da FENABAN, Dr. Murilo Portugal Filho, acompanhado dos representantes dos Bancos, que compõem a Comissão de Negociação da FENABAN.

A Comissão Executiva Bancária Nacional de Negociação (CEBNN/CONTEC) se fez representar pelo seu presidente, Lourenço Prado, acompanhado pelos vice-presidentes Édson Roberto dos Santos (FEEB SP/MS) e José Jesus Trabulo de Sousa (FEEB NN); pelo Secretário-Geral, Gilberto Antonio Vieira; pelos Diretores João José Bandeira (FEEB-AL/PE/RN), Crispim Batista Filho e Ivanilson Batista Luz (FEEB GO/TO); Luiz Carlos dos Santos Barbosa (Delegacia da CONTEC no RS); Luiz Alberto Barreiros (SEEB Tupã); Carlos Souza (SEEB São José dos Campos); Nilson Antônio dos Santos, Rogério Marques da Silva (SEEB Franca); e José Augusto Ribeiro e José Antônio Zanela (SEEB Araçatuba).

O Presidente da CONTEC, Lourenço Ferreira do Prado, destacou a necessidade de prorrogação da CCT revisanda. Também pediu que a FENABAN garanta a manutenção da data-base e registrou que a pauta apresentada é enxuta, requerendo a renovação da Convenção vigente, com agregação de poucas cláusulas adicionais que entendemos justas pertinentes. Prado salientou para a necessidade de definição de calendário para uma negociação célere e objetiva, com vista a responder aos anseios dos trabalhadores da categoria. Aproveitou ainda para enfatizar que a mesa de negociações necessita se esforçar para negociar, pois a greve é a última opção.

O presidente da FENABAN registrou que as palavras do presidente da CONTEC encontram muita convergência na FENABAN, no que diz respeito à necessidade de negociações objetivas, foco na negociação salarial e esforço negocial para acordo entre as partes. Frisou como positiva a experiência de celebração de convenção por dois anos.

Registrou que o momento econômico por que passa nosso País é difícil e que a conjuntura econômica precisa ser levada em conta, bem como a necessidade de se buscar segurança jurídica para as partes. Destacou que felizmente os bancos têm apresentado resultados lucrativos, permitindo a elevação dos capitais próprios – tão importantes na área bancária – o que tem possibilitado o fortalecimento do setor e a melhoria para os trabalhadores bancários. Encerrou afirmando que a negociação necessita ser boa para ambas as partes.

Restou definido que a primeira reunião de negociação ocorrerá na tarde do próximo dia 28/06/2018.

SINTRAF-GV:

Facebook